Britney se apresentou neste sábado (04), em um dos maiores festivais de música voltado para o público LGBTQ+, o Brighton Pride 2018, no Reino Unido, e além de reunir 57 mil pessoas – um record para o festival -, ela conseguiu também agradar a imprensa.

“Britney Spears deixou os fãs de boca aberta no Brighton Pride Festival deste sábado”, escreveu o jornal inglês Inquisitr, enquanto o site de cultura pop também inglês, Digital Spy, destacou o record de público. “Queremos mais (em referência à Gimme More): Britney faz um tremendo de um show para seus fãs no Brighton Pride“, escreveu o famoso jornal The Metro.

O The Mirror, por sua vez, foi ácido: reduziu o número de pessoas na plateia para 40.000 e chamou Britney de “Comeback Queen”, algo como “rainha dos retornos”, mas também comentou que os fãs amaram a apresentação. O The Sun, famoso por publicar rumores falsos sobre a cantora ao longo de seus 20 anos de carreira, deixou a fofoca de lado com a manchete “Nascida para te fazer feliz (em referência à Born to Make You Happy): Britney Spears rouba o show no Brighton Pride assim que entra no palco com seu sutiã brilhante e suspensórios”. O MailOnline, reafirmou o público em 57 mil pessoas, elogiou a roupa de abertura e disse que seus melhores hits foram apresentados da melhor forma. A BBC, também foi só elogios: “Oops… She Did It Again! Britney Spears deixou 57 mil fãs boquiabertos esta noite!”.

Algumas outras publicações bem conceituadas, como o The Telegraph, deu ao show três estrelas de cinco. Eles escreveram que “Ver Spears ao vivo permanece sendo algo mais desconcertante do que encantador“, afirmando que um dos poucos momentos no qual sua personalidade pôde ser vista durante o show foi antes de Gimme More, quando os fãs entoaram um coro com a pergunta “Quem é esta?”, e ela responde, rindo, “It’s Britney Bitch!”, mas o Daily Star rebateu: “Ela mostrou mais uma vez o motivo de ser uma das melhores performers de todos os tempos #BrightonPride“.

Britney celebrou a diversidade junto com os fãs ainda antes do concerto, colocando um “trio elétrico” para circular nas ruas de Brighton, divulgando seu perfume sem gênero, o Prerogative, trazendo a frase “A marca Britney Spears Fragrances apoia a inclusão e diversidade“:

Alguns dias antes, em parceria com Elizabeth Arden (empresa de cosméticos responsável por sua linha de beleza), a cantora lançou uma versão limitada do perfume Fantasy, em celebração ao mês do orgulho. A essência é a já conhecida pelos fãs, mas com uma caixa com a bandeira LGBTQ+, vendida exclusivamente no Reino Unido:

No show, Britney entrou usando uma gargantilha com as cores da bandeira LGBTQ+:

Mas teve um branco na hora de falar o nome da cidade. Neste vídeo, ela pergunta aos dançarinos “Onde nós estamos?”, e depois grita: “E aí, Brighton Pride?“. Quem nunca, não é?

https://twitter.com/i/status/1025968396213645313

No entanto, ninguém se importou, afinal, rainha humana é assim mesmo. O pessoal da página WiWiBloggs disse, inclusive, que ela cruzou a passarela e foi direto para “os nossos corações”:

https://twitter.com/wiwibloggs/status/1025867501140418561

Mas não foi só Spears quem militou. Os fãs também militaram: além de receberem uma pulseira rosa do perfume Prerogative, diversas artes foram criadas e espalhadas pela cidade, além de uma bandeira do “Orgulho Britney” ter sido comercializada:

Para aquecer os fãs, Britney criou uma playlist em parceria com a Apple Music, com vários hinos gays, incluindo seus hits “Overprotected”, “I Love Rock N Roll”, “Gimme More”, “Toxic”, “Oops!”, “…Baby”, “Slave”, “Piece of Me”, “Crazy”, “Womanizer”, “Work Bitch”, “Stronger”, “Me Against The Music” e “I Wanna Go. Além disso, a “rainha Britney”, como chamou a Apple, fez a curadoria de hits de outros artistas, incluindo Katy Perry, Aguilera, Spice Girls, Abba, Janet, Madonna, Mika, Years & Years, RuPaul, Disclousere, Dolly Parton, Selena Gomez, Scissor Sisters, Hayley, JLo, Ariana, Troye Sivan, Kelly Clarkson, Whitney e mais. Clicando na imagem abaixo, você acessa todas as músicas:

Separamos algumas fotos do show:

 

 

E, por último, confira alguns vídeos da performance:

Abertura + Work Bitch:

 

Slave 4 U:

Scream & Shout (Interlude) + Boys:

Toxic:

Vários trechos (telão):

E para encerrar o post em grande estilo, editamos 3 papeis de parede para você usar no seu celular, todos inspirados no show: