Atualização 07/05: Disponível por 24h link para download do arquivo com legenda embutida via google drive: baixar (mp4 | 2gb | 1080p)

Atualização 06/05: O arquivo legendado foi deletado pela equipe da Britney. No entanto, o canal Arquivo Brintey o disponibilizou novamente via Daily Motion e com senha (freebritney2021):

Clique aqui para acessar o novo arquivo legendado

senha> freebritney2021

A legenda é da página do twitter Music Feed Brasil, que foi derrubada após postar o documentário, mas já está de volta à ativa.

——————————

Notícia original:

Nossos colegas latinos do Britney-Online.net riparam e disponibilizaram o novo documentário sobre o Free Britney. Este doc merece nossa atenção por alguns motivos: 1) É o primeiro feito por uma rede de TV pública, a BBC, ou seja, sem fins lucrativos financeiros e sem vínculos com empresas privadas ligadas à tutela; 2) É a visão do Reino Unido sobre a legislação dos EUA; 3) O diretor é ganhador de um BAFTA – uma premiação anual concedida pela Academia Britânica de Cinema e Televisão para homenagear as melhores contribuições britânicas e internacionais para o cinema.

Clique aqui para assistir ao doc, ainda sem legendas.

Sobre o doc

“A batalha por Britney: fãs, grana e uma conservadoria” estreia no Reino Unido e na plataforma de streaming da BBC no dia 1 de maio e no canal de TV da emissora no dia 5. O doc conta com entrevistas de fãs do mundo inteiro, do maquiador de Britney, Billy B., de pessoas da indústria ligadas à Britney e relatos de 2007 feitos por Perez Hilton. O audiovisual é assinado por Mobeen Azha, ganhador de um prêmio BAFTA, e tem uma hora de duração. Haverá distribuição internacional, a começar pelos EUA.

O diretor emitiu uma declaração para divulgar o material:
“Eu fui para LA para descobrir a verdade sobre como Britney Spears, uma das maiores estrelas do pop mundial, acabou presa numa conservadoria”, diz. “Me deparei com um emaranhado de advogados e burocracias, pessoas que são SUPER fãs da cantora e com os paparazzi. Passei a maior parte do tempo conversando com pessoas que viram Britney crescer, por serem próximas ou terem trabalhado com ela. Tentei dar ao filme a energia do movimento #freebritney em um debate sobre fandom, e sobre como as leis dos EUA facilitam que alguém como Britney esteja na situação em que está”, finaliza Azha.

A BBC é uma das maiores redes de comunicação do mundo e é uma TV pública, com partes privadas. Por isso, acreditamos que de todos os docs, esse pode ser o menos tendencioso, já que não tem relação comercial contra ou a favor com os envolvidos na tutela.